HOME     COLUNISTAS     QUEM SOMOS     RAÇAS     FOTOS     NOTÍCIAS     CONTATO

   

Notícias
Pênfigo em cães tem cura? Saiba mais 15/01/2021 às 13:42:49

Você já ouviu falar do pênfigo em cães? Ou melhor, será que você já viu este tipo de doença se desenvolver no seu ou em outros cães? Talvez sim, talvez não. Afinal, o pênfigo pode ter muitas variações, trazendo também uma complexidade para o diagnóstico preciso e, consequentemente, para um bom tratamento.

De maneira geral, o pênfigo em cães pode ser descrito da seguinte forma: é um tipo de doença na pele que traz muitas lesões e até mesmo gera a decomposição do tecido local, fazendo com que o cão sofra bastante, além de seu tutor, na busca por um tratamento eficaz.

E por falar em tratamento, será que o pênfigo tem cura? É o que vamos entender a partir de agora, além de entendermos também alguns dos principais sintomas que o pênfigo pode apresentar, de modo que você busque ajuda o quanto antes para tratamentos precoces – que são sempre os mais indicados.

ênfigo em cães tem cura? Entenda aqui o que é e como acontece o tratamento

Sim, o pênfigo em cães tem cura. No entanto, não é uma cura rápida e, as vezes, é uma cura contínua, em que o tratamento requer um acompanhamento pelo resto da vida do animal. Como o pênfigo é uma doença extremamente variada e que pode apresentar inúmeros tipos diferentes de erosões ou lesões na pele, nem sempre será fácil encontrar um tratamento efetivo. E isto fica ainda mais difícil se o tratamento começar tardio.

No entanto, não se preocupe: a ciência já evoluiu bastante em direção ao nosso bem-estar e também para o bem-estar de nossos pets, de modo que eles possam receber cuidados bem específicos para alguns tipos de doenças. E o pênfigo, felizmente, está na lista de doenças tratáveis com os medicamentos certos.

Mas, quais são estes medicamentos? É possível fazer em casa ou somente em clínicas? Hoje em dia, o tratamento é feito através de dois passos, que são os seguintes:

  • Tratamento laboratorial para tratar o pênfigo em cães;
  • Administração de antibióticos para conter proliferação de bactérias;

Esta é uma das maneiras mais comuns de tratar o pênfigo em cães. Mas isto não significa dizer que é a única maneira, ok? Somente quem poderá indicar o melhor tratamento para o seu cãozinho, é o veterinário dele. Portanto, deixe que o veterinário faça um diagnóstico e apresente as melhores condições de tratamento.

Tratamento laboratorial para tratar o pênfigo em cães

Para fazer um tratamento laboratorial contra o pênfigo em cães, há diversas discussões científicas que, até aqui, nos faz chegar em um tipo de tratamento muito comum: as terapias imunossupressoras.

Este é um tipo de tratamento muito seguro e que ajuda bastante para que veterinários consigam, de alguma forma, conter o avanço dos pênfigos de diversas naturezas e locais. No entanto, não é só isso. É preciso seguir com o tratamento de alguma maneira, e vamos entender como.

 

Administração de antibióticos para conter proliferação de bactérias

O segundo passo do tratamento para pênfigo em cães, é através da administração de antibióticos. Afinal, a região dos pênfigos pode ficar absolutamente sensível e hospedar uma série de bactérias que o corpo do cãozinho não saberá lidar, trazendo muitas outras complicações.

Portanto, administrar remédios potentes contra estas bactérias será fundamental para que o pênfigo não reapareça em pouco tempo. Inclusive, alguns cães precisam ter este tipo de tratamento contínuo e por muitos anos. Mas esta é uma situação extrema e que somente poderá ser prescrita pelo veterinário. Não faça diagnósticos ou tratamentos sem ajuda deste profissional.

Quais são os principais sintomas do pênfigo em cães?

Agora que já entendemos que o pênfigo tem cura e que o tratamento é feito através de procedimentos específicos e dedicados, é fundamental que você busque o entendimento de alguns sintomas que podem indicar que seu cãozinho está desenvolvendo algum tipo de pênfigo. O conhecimento sobre este assunto é de suma importância para que não haja uma proliferação generalizada de bactérias no corpinho do animal, onde o tratamento pode ter muitas chances de falhar.

Alguns tipos de pênfigo em cães podem se espalhar ou podem se tornar bastante agressivos, causando até mesmo o apodrecimento da carne na região em que está machucada. E isto, claro, é uma excelente oportunidade para que bactérias se desenvolvam e levem o seu cão para quadros irreversíveis, inclusive a óbito.

Portanto, veja alguns sintomas básicos:

  • Pele escamando ou em tom avermelhado em regiões sem pelo;
  • Bolsas de água em algumas regiões da pele (bolhas);
  • Diversos tipos de mal estar – Dor, febre, andar manco;
  • Alguns tipos de pênfigo podem deixar os lábios descoloridos;
  • Coceira excessiva nos locais que o pênfigo vai se formar;
  • Rejeição de comida e casos de anorexia em cães;

Falaremos sobre cada uma das situações acima a partir de agora. Continue sua leitura para entender tudo sobre os sintomas e ficar atento aos cuidados com seu pet. Vamos lá?

Pele escamando ou em tom avermelhado em regiões sem pelo

O pênfigo é uma doença de pele. Em casos bem avançados, é muito nítido enxergar o machucado na pele do cachorro. No entanto, quando o pênfigo está iniciando, é muito comum que enxerguemos apenas alguns tipos de comportamentos no pet, além de notarmos algumas aparências específicas na pele do animal, como tons avermelhados e regiões em que o pelo não está mais presente.

Alguns tutores podem confundir uma região sem pelos no corpo do animal, devido a um excesso de coceira ou algum tipo de mania do cão de se esfregar. No entanto, somente isso não é o suficiente para que o cão tenha uma queda de pelos expressiva e em locais específicos. Pode ser, neste caso, que o animal esteja desenvolvendo um pênfigo. Portanto, toda atenção é pouca.

Se você notar qualquer tipo de anormalidade na pele do cachorro (mesmo que ainda tenha pelos no local), não hesite em levá-lo a um veterinário o quanto antes. Pode ser que o pênfigo esteja em fase inicial e, neste caso, os tratamentos sempre serão mais fáceis, uma vez que não haverá uma infestação generalizada de bactérias. E, claro, o cachorro sofrerá muito menos com tratamentos agressivos e penosos.

Bolsas de água em algumas regiões da pele (bolhas)

Outro sintoma muito comum do desenvolvimento de pênfigos em cães, é o aparecimento das famosas bolhas na pele. Ou seja, as bolsas de água. Este é um acontecimento muito comum e faz com que os tutores notem a presença da doença logo no início, sem que a pele fique em carne viva. Por isso, se você notar qualquer tipo de anormalidade neste sentido, não deixe de contatar um veterinário o quanto antes.

Neste caso, é muito importante que você conheça o corpo do seu cachorro. Seja um tutor presente e investigue o dia a dia do pet, de forma que você consiga reconhecer algum tipo de anormalidade. Caso você não saiba como anda a saúde do seu pet e nem saiba como é o corpinho dele, dificilmente você conseguirá reconhecer o pênfigo em estágios inicias ou em desenvolvimento, e só saberá que é pênfigo lá na frente, como o problema estiver grave.

Dica: estas bolsinhas de água na pele do cachorro, podem aparecer inclusive em baixo dos pelos. Portanto, sempre analise o pelo do animal, de forma que você possa notar as imperfeições. Estas analises também ajudarão você a controlar a adesão de carrapatos e outros parasitas.

Diversos tipos de mal estar – Dor, febre, andar manco

Este talvez seja um dos sintomas mais comuns do pênfigo em cães, mas um sintoma que pouco diz algo sobre a anormalidade na pele do animal. Afinal, quando um cachorro está com febre, dor ou qualquer outro desequilíbrio em sua saúde, isto pode estar ligado a dezenas de problemas, e não exclusivamente ao pênfigo. No entanto, pode acontecer e você precisa ficar de olho.

Uma situação muito comum e que poderá alertar você para o desenvolvimento deste problema em seu cão, é o fato de ele andar manco. Conforme entendemos anteriormente, existem diversos tipos de pênfigo. E um destes tipos é justamente o pênfigo que cresce nas almofadinhas do cachorro. Caso ele esteja com dor ou com qualquer tipo de desconforto, ele certamente andará manco. E ao notar, verifique o que pode ser.

Alguns tipos de pênfigo podem deixar os lábios descoloridos

Outro sintoma muito comum do pênfigo em cães, é o fato de os lábios do animal ficarem descoloridos. Sim, isto também pode ser um sinal claro de que o seu cachorro está com este tipo de doença e você precisa, mais uma vez, ficar muito atento para perceber as diferenças na descoloração. Afinal, só será possível saber se a cor está estranha, caso você conheça a cor original, certo? Este tipo de pênfigo é conhecido como pênfigo eritematoso.

Vale lembrar que quando o lábio do cachorro já está descolorido, as chances do pênfigo estarem em estado médio para avançado são grandes. Portanto, nunca hesite o contato de um profissional de veterinária para uma avaliação correta e coerente do que está acontecendo. Novamente: jamais faça diagnósticos caseiros sem a ajuda de um veterinário.

Coceira excessiva nos locais que o pênfigo vai se formar

Este também é um tipo de sintoma muito “universal”. Afinal, o cachorro pode se coçar pelos mais diferentes motivos. Ele pode estar com coceira por conta de pulgas, sujeira, carrapatos, bactérias de diversos tipos e, claro, pênfigo. Portanto, fique de olho na região que o animal está se coçando para ver se já não há algum indício de queda de pelos e formação de feridas. Isto é muito comum.

Dica: não brigue com o cachorro ou faça movimentos bruscos para que ele pare de se coçar. Ou seja, não use violência para que ele não se coce. Isto só fará com que ele se estresse ainda mais e, eventualmente, se transforme em um cachorro agressivo.

Se o animal está se coçando é porque ele tem um motivo e você precisa entender isso, de forma a levá-lo para um veterinário o quanto antes. Não deixe que as feridas se alastrem, pois isto poderá ser muito problemático para o tratamento.

Rejeição de comida e casos de anorexia em cães

E por fim, há ainda um fator que também está correlacionado ao desenvolvimento de pênfigo em cães, que é a rejeição de comida e até mesmo quadros de anorexia. Principalmente se o seu cão adora comer e, do nada, ele para de ter esta vontade, desconfie.

É muito importante que você se atente para todos os tipos de sintomas aqui mencionados, como forma de prevenir e tratar o pênfigo com antecedência. Assim, você garante uma vida mais segura, tranquila e saudável para o seu cãozinho.

 

 

Por: Camila Da Silva

Fonte: (Portal do Dog)






ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Animais de estimação transmitem Covid-19 para humanos? Veja tira-dúvidas sobre a doença nos pets
24/02/2021 às 12:51:21

O que fazer no caso de uma intoxicação
09/02/2021 às 14:07:58

Acromegalia em gatos: sintomas e tratamentos
09/02/2021 às 13:55:47

Cachorro para pessoas idosas – Por que um idoso deveria ter um cãozinho?
08/02/2021 às 14:11:45


© Canil Garra 2021. Todos os direitos reservados. Webmail

E-mail: contato@canilgarra.com.br

Fale Conosco