HOME     COLUNISTAS     QUEM SOMOS     RAÇAS     FOTOS     NOTÍCIAS     CONTATO

   

Notícias
Todo sobre a fauna siberiana 11/09/2018 às 22:45:24

Talvez pareça estranho que, em uma região tão hostil, onde as temperaturas vão muito abaixo de 0ºC, possa existir vida. Porém, a fauna siberiana é bastante ampla e a maioria das espécies só podem ser encontradas, de maneira selvagem, neste espaço.

Características da fauna siberiana

É bom entender um pouco o contexto geográfico antes de passarmos a falar da fauna siberiana.

 

Esta grande região do norte da Ásia se estende desde os montes Urais até o oceano Pacífico, e desde o oceano Glacial Ártico até a China, Mongólia e Cazaquistão.

Mais da metade do território russo é conceituado como Sibéria.

Nestas latitudes, não vivem muitas pessoas, porque o clima é bastante adverso: pode chegar a -20°C no inverno, e o verão dura somente um mês.

Só podemos encontrar povoados muito dispersos e de poucos habitantes nestes lugares.

Quanto à fauna siberiana, abrange mais espécies do que pensamos. A má notícia é que muitos destes animais se encontram em perigo de extinção, por causa da destruição do seu habitat natural e da caça indiscriminada.

  1. Tigre siberiano

Também conhecido como ‘tigre de Amur’, este carnívoro –foto que encabeça este artigo– habita as zonas de bosques existentes na fronteira entre a Rússia e a China. É o maior dos felinos –pode pesar 200 quilos e medir dois metros de longitude– e caracteriza-se por ter uma linda pelagem e muito chamativa; mas que pode confundir-se entre a vegetação.

Os animais que a compõem têm de suportar baixas temperaturas, que podem chegar aos -20ºC, portanto, vivem em zonas desabitadas pelos seres humanos. Apesar disso, boa parte dessas espécies estão em perigo de extinção por causa da caça e da destruição de seu meio.

Nos meses frios, o pelo deste tigre fica mais grosso e espesso, e a neve não o detém por nada: inclusive ele protagoniza perseguições onde suas patas afundam vários centímetros a cada pegada. Alimenta-se de ungulados, como alce e cervos.

 

  1. Barnacla cuellicorta

Ainda que possa parecer estranho, há várias aves dentro da fauna siberiana. Uma delas é a Barnacla cuellirroja, que habita os bosques e tundras da região, muito perto do rio Khatanga e em barrancos e costas.

Barnacla cuellicorta: uma das aves da fauna siberiana
 

Estas aves migram para o norte de Irã e Iraque durante algumas semanas de inverno. Mas passam a maior parte de suas vidas na Sibéria, onde formam colônias de vários casais monogâmicos.

  1. Lobo siberiano

Este magnífico carnívoro, pertencente à família dos Canis lupus, habita tundras e áreas arborizadas do norte da Rússia, ainda que também possa ser visto na Escandinávia. O lobo siberiano é de grande tamanho – pesa 50 quilos e mede 1,4 metro. Tem uma pelagem grossa, de coloração esbranquiçada no inverno e mais acinzentada, ou marrom, no verão.

Lobo siberiano

Forma grupos de até 10 membros, dormem todos juntos em tocas e não costumam permanecer muito tempo no mesmo lugar: viajam até 300 quilômetros ao ano à procura de melhores condições de vida, seguindo a migração das renas, sua principal fonte de alimento.

  1. Grou siberiano

Esta espécie de ave gruiforme vive tanto na Sibéria ocidental como na zona ártica. Pode migrar longas distâncias e hibernar perto do rio Yangtzé (China), no parque nacional Keoladeo (Índia) ou na região de Isfahán, no Irã.

Grou siberiano

Alimenta-se de raízes, brotos, tubérculos e plantas aquáticas de regiões úmidas, cujas orlas lhes servem de ninho para reproduzirem-se. O grou siberiano é de cor branca, com patas e pescoço longo que pode medir 140 centímetros.

  1. Ovelha das neves

Habita o nordeste da região siberiana – entre o planalto Putorana e a costa – e é um dos representantes típicos da fauna destes lugares. Todas as subespécies da família vivem nos arredores.

Ovelha das neves

Uma de suas características principais é o corno que ambos os sexos apresentam, ainda que sejam maiores nos machos, com forma curvada para trás. Sua pelagem é marrom escura com marcas brancas. Contam com patas finas e atléticas que lhes permitem caminhar nesse ambiente sem maiores problemas.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: (Meus Animais)






ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Operação de proteção da mata atlântica termina com dois presos e mais de R$ 5 mi em multas em Minas
17/09/2018 às 22:01:12

9º Encontro de Cães e Criadores acontece em Itabira, MG
17/09/2018 às 21:35:49

Todo sobre a fauna siberiana
11/09/2018 às 22:45:24

Dicas de como lavar os olhos do seu cão
11/09/2018 às 22:42:55


© Canil Garra 2018. Todos os direitos reservados. Webmail

E-mail: contato@canilgarra.com.br

Fale Conosco