HOME     COLUNISTAS     QUEM SOMOS     RAÇAS     FOTOS     NOTÍCIAS     CONTATO

   

Notcias
O que um co potencialmente perigoso? 29/11/2017 às 22:10:18

Existe uma denominação utilizada em alguns países, entre eles o Brasil, que identifica um cão potencialmente perigoso.  Para chegar a essa conclusão, é preciso considerar alguns aspectos do animal, por exemplo, a agressividade, o ataque ou a tenacidade. Saiba mais sobre os cães potencialmente perigosos neste artigo.

 

Quando um cão é considerado potencialmente perigoso?

Na Colômbia, Venezuela e Espanha, foram promulgadas leis em relação ao porte de certas raças de cães. Além disso, no caso da Espanha, o decreto foi firmado em 2002 e, para um cão ser considerado potencialmente perigoso, ele deve ter certas características, como por exemplo:

 

Co rottweiler, considerado um co potencialmente perigoso

 

  • Musculatura: forte, robusta, vigorosa
  • Personalidade: forte e de grande valor
  • Perímetro do torso: entre 60 e 80 cm
  • Peso: superior a 20 quilos
  • Altura (do animal parado e reto): entre 40 a 70 cm
  • Pelo: curto
  • Pescoço: largo, curto e musculoso
  • Extremidade: retas paralelas e robustas
  • Cabeça: quadrada, volumosa
  • Maçãs do rosto: abauladas e musculosas
  • Mandíbulas: grandes e fortes
  • Boca: profunda e larga
  • Tórax: forte, amplo, musculoso

Quantas raças de cães potencialmente perigosos existem?

No total, atualmente existem 12 raças que estão dentro do grupo de cães potencialmente perigosos. Entre elas, destacamos:

 

1. Pitbull Terrier Americano

O seu antepassado é o Bull Terrier Inglês. Antigamente, o Pitbull Terrier Americano era usado em brigas e eles não são aceitos pela Federação Cinológica Internacional, mas fazem parte do United Kennel Club dos Estados Unidos (inclusive, em alguns estados americanos é proibido ter essa raça como pet). O Pitbull Terrier Americano pode pesar até 30 quilos, é muito veloz, atlético, ágil e vigoroso.

2. Rottweiler

Esse cão potencialmente perigoso é de origem alemã. Devido à sua força, ele era usado para conduzir o gado até ao mercado de Rottweil. Pode ser usado como cão de pastoreio, de guarda, de busca, de resgate, etc. Ele tem uma aparência forte e compacta, um corpo ágil e resistente, além de uma cabeça com grandes proporções. 

O temperamento do Rottweiler é caracterizado pela sua tranquilidade, obediência, sua doçura, diferentemente do que costumam pensar quando levam em consideração a sua “má fama” de perigoso. Mas, sim, devemos dizer que ele é um cão muito seguro de si mesmo e valente, que reage com grande rapidez diante do perigo.

 

3. Dogo Argentino

É a única raça desenvolvida na Argentina que ainda existe (as outras duas já foram extintas).  O Dogo Argentino foi criado para caçar espécies grandes, como pumas, lobos e javalis a partir de 1920. Ele tem a capacidade de caça em matilha e surgiu através do cruzamento entre várias raças europeias. A sua pelagem é completamente branca, com exceção do seu nariz, que é preto. Costumam cortar as suas orelhas para que elas fiquem pontudas e eretas.

Ele é um animal devotado ao trabalho que deve ser socializado desde filhote para que possa desempenhar bem o seu papel dentro de um grupo. Além disso, precisa de espaço para se exercitar e evitar lapsos de agressividade, devido a um acúmulo de energia elevado. Esse animal também é proibido em muitos países.

4. Doberman

O Doberman é outro cão potencialmente perigoso que nasceu na Alemanha através do cruzamento de várias raças: Pinscher, Rottweiler, Weimaraner, Pastor-de-beauce e Manchester Terrier. Ele possui um corpo quadrado, focinho alongado, olhos pequenos e orelhas pontudas. Além disso, é musculoso, atlético e forte. Pode medir até 72 cm quando está parado e reto; seu pelo é curto com as cores preto, marrom e castanho; e ele pode viver até 13 anos.

5. Akita Inu

Esse cão de origem japonesa foi usado para defesa e ataque no seu país, assim como para caçar ursos, devido à sua força e porte físico. Ele surgiu através do cruzamento entre um Mastim Inglês e um Tosa Inu (este último também é considerado potencialmente perigoso).

Pode realizar todo o tipo de trabalho pesado, tem a pelagem dupla e grossa com a coloração branca, tigrada ou avermelhada, e suas orelhas são triangulares. Em relação ao temperamento do Akita Inu, podemos dizer que ele é bastante silencioso e reservado, e que pode assumir o papel de dominador diante de outros cães. Ele é leal, protetor e carinhoso.

6. Dogue de Bordéus

Essa raça surgiu na França e faz parte de uma família de grande porte, a dos Mastins, animais com muita potência, força e agilidade. Ele já foi usado tanto para caçar animais grandes quanto para proteger propriedades. O Dogue de Bordéus tem uma cabeça volumosa com dobrinhas na pele, olhos distanciados, a cor do seu pelo é avermelhada e seu andar é elástico. Ele é muito apegado ao seu dono, é carinhoso, fiel e reservado na presença de estranhos.

Os outros cães potencialmente perigosos são: Staffordshire Bull Terrier, Fila Brasileiro, Tosa Inu, Mastim Napolitano, Dogue Canário e Bull Terrier.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: (Meus Animais)






ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Existe o co-lobo?
06/12/2017 às 17:17:06

Quais doenas podemos transmitir para os ces
05/12/2017 às 21:24:22

Saluki, o co real do Egito
29/11/2017 às 22:22:21

O que um co potencialmente perigoso?
29/11/2017 às 22:10:18


© Canil Garra 2017. Todos os direitos reservados. Webmail

E-mail: contato@canilgarra.com.br

Fale Conosco